Grupo de palhaços, conhecidos como Comprimidos da Alegria, propõe tratamento complementar para pacientes através de ações que estimulem a fé e a alegria.

por Ato Solidário em 15/09/2013


comprimidos

Você já parou para pensar que uma boa gargalhada aliada com a fé pode ser a solução dos seus problemas? Principalmente quando o assunto é saúde. Isso é o que diz um grupo inspirado nos Doutores da Alegria, atuante em Limeira, interior paulista, conhecidos como Comprimidos da Alegria, que resolveram dedicar parte do seu tempo para levar a Palavra de Deus com muita alegria para os leitos dos hospitais, utilizando a figura lúdica do palhaço como forma de humanização da saúde e tratamento complementar.

De acordo com a psiquiatra Júnea Luiza Chiari Messias, estudos comprovam que o fato de viver positivamente as situações, estimula a produção de endorfina, substância poderosa causadora de bem-estar. Ao contrário, quem vive a vida de forma tensa e mal humorada libera adrenalina, noradrenalina e corticoide. A liberação dessas substâncias com frequência provoca queda na imunidade, e isso acontece porque a descarga desses elementos no organismo ocasiona uma diminuição na produção de glóbulos brancos, responsáveis pela defesa de nossas células.

Apesar de gerar muita discussão no mundo científico, médicos garantem que perceberam melhoras de pacientes que tiveram experiência com grupo, melhorando também a qualidade de vida durante o tratamento. Inicialmente tido como brincadeira, o projeto tomou uma dimensão não esperada pelos seus integrantes, tornando-se uma ferramenta poderosa de evangelização aliada à humanização da assistência hospitalar, além de ser observada com bons olhos pela classe médica como tratamento complementar a pacientes, diz a idealizadora do grupo, Gislaine Honorato.

Segundo o oncologista clínico Fernando Maluf, e Chefe Geral do Centro Oncológico Antonio Hermínio de Moraes – Beneficência Portuguesa de São Paulo, em entrevista ao programa Bem Estar da rede Globo, a fé pode ser uma grande aliada da saúde, faz bem para a imunidade, melhora a resposta a processos de quimioterapia ou radioterapia, por exemplo, e ainda pode ajudar a combater depressão, ansiedade e problemas de sono.

Para comprovar essa tese, indo de encontro a eficácia da ação dos Comprimidos da Alegria, um trabalho do Instituto Dante Pazzanese, com quase 250 artigos de todo o mundo, concluíram que a prática regular de atividades religiosas pode reduzir o risco de morte em 30%. Estudos mostram, inclusive, que os pacientes que recebem orações, mesmo sem saber, têm melhora no quadro de doenças em comparação aos que não recebem, explicou o Dr. Fernando.

Hoje o sexteto faz plantão na Santa Casa de Limeira todas as quintas-feiras. A princípio atuavam na pediatria do hospital gerando grande repercussão, que fez com que outros setores solicitassem a presença dos Comprimidos da Alegria, como UTI Pediátrica, UTI de Queimados, Frei Galvão, Pronto Socorro particular e convênio, Maternidade e Centro de Ortopédico Intensivo, entre outros.

Quem são os Comprimidos da Alegria?

  • Tia Neli (Dr.ª Formiguinha )
  • Gislaine Honorato (Dr.ª Giripoca) – Formada na Guspi no curso de Besteirologia e Risoterapia
  • Luciene Souza ( Dr.ª Lu Girafa ) – Formada na Guspi em musicoterapia e Besteirologia
  • Andreia Ribeiro ( Dr.ª Margarida) Riso-terapeuta e Intercessora
  • Patricia Camargos (Dr.ª Paty Canela Seca) Formada na Guspi em musicoterapia e Besteirologia
  • Aline Cristina de Souza (Dr.ª Linha) Formada na Guspi em musicoterapia e Besteirologia

Como atuar?

O grande problema enfrentado pelo grupo é a escassez de recursos humanos e voluntários que tenha a disponibilidade de atuar, podendo assim iniciar um processo e expansão do projeto. A ideia é levar o grupo para outros hospitais, clínicas de Limeira e para outras cidades da região. Quem tiver interesse em participar e integrar o grupo pode entrar em contato através da página do Facebook, lembrando que o trabalho é voluntário e sem remuneração.

https://www.facebook.com/ComprimidosdaAlegria?fref=ts