Criado para atender crianças, jovens e adultos com vulnerabilidade social, levando humor e alegria, Projeto Casa de Apoio Projeto Alegria BH carece de recursos e pode fechar as portas.

por Ato Solidário em 30/10/2013

ProjetoAlegria_

Criado para atender as necessidades sociais e levar alegria às crianças, jovens e adultos no molde dos Doutores da Alegria. Este projeto cresceu, e foi aberta a Casa de Apoio Projeto Alegria BH para ajudar crianças carentes. Hoje, devido à falta de apoio esse espaço pode estar fechando suas portas.

Hoje no Brasil existem uma quantidade enorme de organizações sem fins lucrativos atuando nos mais diversos setores da sociedade. Essa situação parece ser muito boa, já que existem grupos de pessoas preocupadas de alguma forma em ajudar a sociedade como um todo, correto ? Errado. Infelizmente, à medida que a quantidade de instituições vem aumentando no país, o número de investimentos e apoio ao terceiro setor não consegue acompanhar este crescimento.

Um dos fatores que contribuem para esta triste realidade é que não existem programas e iniciativas que conscientizem as pessoas para a importância dos trabalhos dessas instituições. Desta forma, organizações como o Projeto Alegria BH – Doe e Sorria sentem na pele a dificuldade de continuarem tocando seus projetos sociais enfrentando problemas como falta de apoio e verbas.

 

UM POUCO DA HISTORIA DO PROJETO ALEGRIA BH

O Projeto Alegria BH – Doe e Sorria surgiu no ano de 2010, onde um grupo de pessoas se uniu para levar carinho à crianças, jovens e adultos carentes. As atividades vão desde visitas à hospitais e instituições através dos Doutores do Projeto Alegria, realização de trabalhos de contos e cantos, até realização de doações sociais e campanhas de doações de sangue em creches e instituições parceiras.

O grupo desenvolve atividades voltadas para alegria, o bem estar e a educação através de realização de dinâmicas, brincadeiras psico-pedagógicas, informática, educação na saúde e apoio psicológico e social.

Em meados de 2012,  a instituição já conseguira ajudar 400 crianças e 42 senhoras do Asilo Lar da Vovó. O número de voluntários internos atingiam 20 pessoas e existiam ainda 14 voluntários externos que ajudavam e participavam dos eventos promovidos.

projeto_alegria

A vontade de ajudar ao próximo era tão grande que suas ações não pararam por aí. No ano de 2013, o Projeto Alegria BH inaugurou a Casa de Apoio Projeto Alegria com intuito de atender pessoas carentes em suas necessidades básicas. Da mesma forma que aumentou o envolvimento em ações para o bem, aumentaram também os custos e necessidades para manter a obra.

Segundo Jacqueline, que é coordenadora, voluntária e criadora da personagem Dra. Florzinha Alegre do Projeto Alegria BH – Doe e Sorria, hoje a casa ajuda 51 crianças. “Essas crianças utilizam o espaço, recebem alimentação, roupas caso precisem e cuidados médicos com a devida autorização dos pais. Ficam na casa no período das 6:30 às 19:00 para que seus responsáveis possam trabalhar. O espaço é praticamente a creche social do bairro ” – explica a coordenadora do projeto.

Desta forma, a necessidade de doações tanto de materiais de higiene pessoal, alimentos  quanto financeiras aumentam. Devido à falta de uma quantidade maior de ajudas e doações, a casa de apoio passa por um momento delicado. Jacqueline afirma que a falta de recursos pode resultar inclusive no fechamento da casa, já que algumas contas estão em atraso devido à falta de verba que cubra todos os gastos.

Praticamente toda a doação vem de pessoas e parceiros próximos. “A casa conta hoje com 15 parceiros fixos que ajudam com dinheiro com uma taxa solidária de R$ 50,00 e alguns com R$ 100,00. Voluntários ajudam com mantimentos e existe um projeto social que arrecada e nos ajuda também. Não possuímos qualquer ajuda provenientes de órgãos, empresas ou igrejas.” – relata Jacqueline.

 

AJUDA À CASA DE APOIO DO PROJETO ALEGRIA BH – DOE E SORRIA

A equipe do AtoSolidario mostrou muita preocupação ao entrar em contato com a instituição e se deparar com momento delicado em que se encontram.  A principio um contato que tinha o objetivo apenas de divulgar as ações do Projeto Alegria, ganhou outros rumos.

Hoje a preocupação não é apenas para divulgar suas ações e sim conscientizar um grande  número de pessoas e empresas para atuarem juntos e não permitir que este projeto acabe. O trabalho realizado por esse grupo é um grande exemplo de esforço visando o bem estar do seu próximo.

Além de possuir alguns parceiros e atuantes realizando doações, esse número ainda é baixo e a Casa de Apoio ainda sofre com a necessidade de recursos. Devido a falta de verba, Jacqueline diz não ter condições de legalizar o projeto. Ela disse que já possuem ata, estatuto, leis e regimes internos, no entanto, não disponibilizam de verba para pagar as taxas nem contador.

Caso conseguissem legalizar a Casa de Apoio, aumentariam as possibilidades de ajuda inclusive de empresas ou ações que beneficiam de alguma forma organizações do terceiro setor.

Hoje, devido a casa se encontrar em processo de regularização da documentação Jacqueline criou uma conta poupança para receber colaborações financeiras. Ela ainda relata que possuem livros com todas entradas de ajudas e notas fiscais de tudo que é gasto dentro da casa. Caso pessoas queiram tirar alguma dúvida ou ter acesso a cópias desses documentos, basta entrar em contato com o responsáveis do projeto.

 

COMO COLABORAR?

Neste primeiro momento é muito a importante a ajuda de todos para suprir as necessidades básicas e evitar que a casa de apoio feche as portas. No entanto, existe ainda itens que contribuem para o conforto das crianças que usufruem do espaço. Abaixo os itens necessários:

  • Doações financeiras para cobrir gastos com contas atrasadas.

  • Doações de alimentos. Existe um consumo grande de biscoitos, leite, frutas, carnes.

  • Doações de materiais de higiene pessoal como shampoo e sabanete infantil. Fraldas são bem vindas também.

  • Sendo colaborador mensal da Casa de Apoio Projeto Alegria BH – Doe e Sorria.

  • Contador solidário: o projeto necessita de um profissional para cuidar dos trâmites legais de abertura e não tem condições de arcar com os valores cobrados pelos escritórios de contabilidade.

  • Prestadores à serviço do bem. A casa necessita de alguns reparos como dar acabamento na pintura em alguns trechos das paredes, instalação de grades de proteção no terraço e manutenção de rede elétrica.

  • Brinquedos para Playground. Existe um bom espaço para as crianças, mas ainda não possuem brinquedos.

  • Doações de mobiliários como mesinhas infantis, ou ainda colchões com forro e brinquedos usados.

 

Por estar atendendo 51 crianças, a coordenação da casa acredita que com ajuda e estas doações citadas acima, a casa irá se tornar um ambiente cada vez mais confortável para essas crianças que a utilizam.

 

CONTATO

Para conhecer mais sobre essa iniciativa acesse o blog do Projeto Alegria BH – Doe e Sorria http://www.projetoalegriabhdoeesorria.blogspot.com.br/ ou entre em contato para tirar suas dúvidas pelo e-mail projetoalegriabh2013@hotmail.com ou ainda pelo telefone +55 (31) 9874-1662 / 9494-2524.

Conta para deposito bancário para ajudas financeiras:

Jacqueline Santiago Sérgio, cpf: 94022178604

Caixa Econômica Federal

Agência: 1667

Conta Poupança: 18410-3

 

PROJETO ALEGRIA BH – DOE E SORRIA

Rua Francisco Magalhães, 25, Bairro Glória, Belo Horizonte – MG.